Coordenação do Curso da Farmácia da FACOL representa a Comissão de Ensino do Conselho de Farmácia de Pernambuco na Audiência sobre as novas Diretrizes Curriculares Nacionais em Brasília
A Coordenação do Curso de Farmácia da FACOL representou a Comissão de Ensino do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, formada por todas as faculdades de Farmácia do Estado de Pernambuco, na audiência pública promovida pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), nesta segunda-feira, dia 3 de abril, sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Graduação em Farmácia (DCNs). A audiência começou às 15 horas, na sede do CNE, em Brasília, e contou com a presença da Diretoria da Associação Brasileira de Educação Farmacêutica (ABEF), farmacêuticos, discentes, conselheiros regionais e federais de Farmácia ligados à educação, professores diretores de cursos de Farmácia de todo o país e representantes de sociedades e associações profissionais farmacêuticas.

A sessão foi coordenada pelo conselheiro do CNE, Luiz Roberto Curi, que destacou a seriedade e a imparcialidade com que foram conduzidas as discussões sobre as DCNs. Em seguida, Curi passou a palavra ao presidente do CFF, Walter Jorge João.

O dirigente do CFF destacou que a elaboração das diretrizes transcorreu da forma mais democrática possível com a parceria da ABEF, em busca de uma nova formação para a profissão. “Reunimos e ouvimos as comissões de ensino de todos os conselhos regionais de Farmácia (CRFs), representantes regionais da ABEF, envolvemos os coordenadores de cursos e a executiva nacional de estudantes de Farmácia, bem como nossa Comissão de Ensino Farmacêutico (Comensino/CFF) e a Comissão Assessora de Educação Farmacêutica (Caef/CFF)”.

Walter Jorge João parabenizou os membros do CNE por terem mantido a maioria dos conteúdos propostos pelo CFF/Abef. Mas, embora tenha afirmado estar satisfeito com o acolhimento da proposta pelo CNE, o dirigente apresentou como ressalva a necessidade de que os cursos de graduação sejam na modalidade presencial em Farmácia. Sendo esse ponto destacados pela maioria dos presentes, ao defender suas propostas.

Cerca de 80 participantes se inscreveram para fazer contribuições à proposta das diretrizes, entre eles, professor Dr. Gustavo Santiago Dimech na condição de representante da do CRF-PE e da FACOL, o professor Gerson Pianetti, na condição de representante do CFF, e a professora Ester Dalla Costa, integrante da Diretoria da ABEF.

Luiz Roberto Curi destacou que as diretrizes curriculares não são o documento ideal para compor o formato dos cursos, e, sim, decretos que estabelecem limites regulatórios para essas questões.

O relator da audiência, conselheiro do CNE, Yugo Okida, ressaltou que a entidade irá avaliar as sugestões recebidas, tanto presencialmente como pela internet, e destacou que todas as contribuições devem estar de acordo com a legislação vigente. “Tudo será avaliado e analisado de acordo com a legislação vigente e os resultados serão apresentados na Reunião Geral do CNE, que será realizada em junho, em Manaus (AM). Em seguida, será encaminhada para a homologação do Ministro da Educação”, encerrou.

prof
O Coordenador do Curso de Farmácia da FACOL Prof. Dr. Gustavo Dimech no plenário Anísio Teixeira do Conselho Nacional de Educação

IMG_9863
O Coordenador do Curso de Farmácia da FACOL realizando a apresentação das propostas da Comissão de Ensino do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco durante a Audiência Pública

IMG_9861
No encerramento do evento o Presidente do Conselho Federal de Farmácia Dr. Walter João, o Coordenador do Curso de Farmácia da FACOL Prof. Dr. Gustavo Dimech e o Conselheiro Federal Dr. Bráulio Cesar

link: http://www.cff.org.br/noticia.phpid=4400&titulo=Em+audi%C3%AAncia+no+CNE%2C+CFF+leva+contribui%C3%A7%C3%B5es+%C3%A0s+Diretrizes+Curriculares+Nacionais+do+curso+de+gradua%C3%A7%C3%A3o+em+Farm%C3%A1cia